[ZOWIE Celeritas II] Um teclado topo de linha que custa R$ 999?

Embora a ZOWIE seja uma marca consagrada em mouses, ela nunca foi um dos destaques na parte de teclados, até porquê vendia o mesmo teclado desde 2010 até 2017, o primeiro ZOWIE Celeritas, que nada mais era do que uma modificação de um teclado mecânico básico da Datacomp, mesma fabricante que fazia o SteelSeries 6gv2 e 7G. Eram teclados “bons”, mas “simples demais” e sem nada que justificasse seus preços extremamente elevados, seja em seus recursos (sem iluminação, software ou qualquer adicional) ou em sua qualidade (keycaps ABS, impressão Laser com infill branco, um método bem barato e a tecla desgastava). Isto “mudou” com ZOWIE Celeritas II, o primeiro teclado iluminado da marca e que possui como diferencial a presença de switches ópticos da Flaretech, os quais prometem “maior durabilidade” e também “resposta mais rápida” que seus concorrentes mecânicos. Além disto, ele é também o primeiro teclado ABNT2 da empresa. Então, o que o ZOWIE Celeritas II tem de tão diferente de outros teclados além de seu preço na casa dos R$ 1.000? No quê os “switches ópticos” lhe torna superior/inferior a concorrentes? E como ele se compara com concorrentes da mesma faixa de preço ou mais baratos? É o que veremos a…

Leave a reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>