Apple planeja soltar atualização para evitar proibição de venda de iPhones na China

No começo desta semana, a novela entre Apple e Qualcomm ganhou um novo capítulo quando a empresa da maçã recebeu uma restrição temporária sobre a venda de vários modelos de iPhones na China. Na ocasião, a Qualcomm alegou que a Apple estava infringindo uma série de patentes. O tribunal chinês aceitou e proibiu a venda de iPhones do 6s ao X.

Agora, a Apple planeja liberar uma atualização para resolver problemas em potencial, conforme a reportagem da Reuters. A intenção é lançar o novo software no começo da semana que vem “para resolver qualquer preocupação possível sobre nossa conformidade com a ordem judicial”, conforme um comunicado enviado para a agência de notícias.

• Batalha entre Apple e Qualcomm continua, com “proibição” de venda de iPhones na China

As patentes em questão dizem respeito à forma como a Apple redimensiona e formata imagens no iOS e como o sistema operacional lida com a alternância entre vários aplicativos touchscreen.

A batalha entre as duas empresas não é de hoje. Há uma disputa global entre as duas e processos correm em diversas partes do mundo.

A Qualcomm diz que a Apple deve a ela mais de US$ 7 bilhões em royalties de patentes e taxas de licenciamento. A marca dos iPhones pagava taxas de licenciamento de tecnologia e uma taxa fixa por cada dispositivo vendido, mas, no ano passado, deixou de pagá-las, afirmando que o modelo da Qualcomm era abusivo e potencialmente ilegal.

A decisão preliminar da corte chinesa obrigava uma restrição imediata das vendas dos iPhones, mas advogados consultados pela Reuters dizem que a Apple pode tomar algumas medidas para atrasar o processo. Por enquanto, todos os modelos de iPhone estão disponíveis no site chinês da companhia.

A Apple, inclusive, recorreu imediatamente dessa decisão. “A Qualcomm está reivindicando três patentes que nunca haviam sido consideradas antes, incluindo uma que já foi invalidada. Vamos buscar todas as nossas opções legais nos tribunais”, informou a companhia em um comunicado.

[Reuters]

Leave a reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>