Uber retoma testes de carros autônomos nas estradas nove meses depois de acidente fatal

Depois de um acidente fatal, muitas críticas e do anúncio de que voltaria a testar seus carros autônomos nas ruas, a Uber enfim está de volta com seu projeto. Mais especificamente, a empresa informou que retomará os testes na estradas nesta quinta-feira (20), em Pittsburgh, na Pensilvânia.

• Uber lançará serviço de bicicletas elétricas compartilhadas no Brasil em 2019

A decisão vem depois da empresa receber a liberação do Departamento de Transportes da Pensilvânia para realizar testes em estradas do estado. Pittsburgh foi a primeira cidade a receber os carros sem motorista da companhia e é também onde fica a sede do braço de veículos autônomos da Uber, mas não será o único local a receber novamente os testes.

San Francisco, também nos EUA, e Toronto, no Canadá, terão testes dos carros da empresa, mas em modo manual, com dois condutores dentro dos veículos. Esse mesmo tipo de teste tem sido feito em Pittsburgh desde julho e tem como objetivo mapear as ruas e ajudar a preparar os veículos para a estrada.

Os carros autônomos da Uber foram tirados das estradas quando, em março, um acidente fatal no Arizona forçou o fim das operações. Desde então, a empresa tem sido alvo de críticas e do escrutínio de autoridades, e o episódio causou mudanças estruturais importantes no programa. No Arizona, toda a operação foi desmontada, com quase 300 motoristas de testes sendo demitidos. Em Pittsburgh, outros 100 foram dispensados. Em comunicado, Eric Meyhofer, chefe do programa de veículos autônomos da Uber, disse que, depois de muita introspecção e tempo, a companhia está pronta para prosseguir. “Nos últimos nove meses, tornamos a segurança o cerne de tudo que fazemos”, afirmou.

Relembre o caso

Em março deste ano, um acidente de carro autônomo do Uber em Tempe, no Arizona, resultou na morte de Elaine Herzberg, uma mulher de 49 anos que atravessava a rua de bicicleta quando foi atingida pelo veículo do Uber.

Segundo relatórios divulgados pela polícia de Tempe em junho, o acidente era “completamente evitável”. Dados de celular obtidos pelas autoridades sugerem que a operadora de teste do veículo da Uber também estava assistindo por streaming a um episódio de The Voice no momento da fatalidade.

A polícia apontou também que os veículos autônomos da Uber não alertavam os operadores sobre quando assumir o controle de seus carros. A investigação ainda está em andamento, mas outras informações preliminares também dão conta de que o sistema de freio de emergência pode ter falhado, mesmo com o carro tendo visto Elaine.

Certamente, a atenção da empresa estará redobrada. Com a investigação da polícia ainda não concluída e com toda a repercussão negativa que teve, a companhia não pode se dar ao luxo de cometer mais erros fatais enquanto desenvolve uma tecnologia que, no futuro, precisará apresentar como completamente segura.

[CNET]

Leave a reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>